quarta-feira, 3 de abril de 2013

Leia muitas notícias no Plantão da Polícia Civil de Camaquã/RS - 03.04.2013

No dia 1º de abril, por volta das 15h30min, no bairro Olaria, a Brigada Militar abordou a pessoa de Paulo Roberto Ferreira Ulguim, o qual estava em atitude suspeita, sendo que ao ser averiguado a situação do mesmo, foi constatado que estava como Foragido da Justiça. Paulo Roberto foi encaminhado à DPPA/Camaquã, onde foi confirmado que estava foragido do presídio. Segundo pesquisa foi constatado que Paulo Roberto foi transferido para o regime Aberto no dia 26 de fevereiro e fugiu no dia 28 de fevereiro, estando foragido desde esta data. Foi efetuado o registro da captura e Paulo Roberto foi encaminhado ao Presídio de Camaquã.

A Seção de Investigação da Delegacia de Polícia de Camaquã recupera objetos furtados, identifica os autores dos furtos bem como, os receptadores

Agentes da Seção de Investigação da Polícia Civil recuperaram dois botijões de gás de 13 kg cada, os quais haviam sido furtados em uma residência na rua Florisbelo de Oliveira Neto, sendo que o furto aconteceu às 10h, ocasião em que a garagem da residência foi arrombada tendo o autor do furto deixado os botijões na rua Vivaldino Mendes e buscado minutos depois com um veículo Ford/Fiesta. A placa do veículo foi anotada, sendo o proprietário localizado, porém, o mesmo já havia entregado o veículo há mais de 2 anos em uma revenda em Camaquã, a qual vendeu o veículo e não transferiu o mesmo. O atual proprietário foi localizado pela Polícia Civil e admitiu que buscou dois botijões de gás, por solicitação de pessoa de pré nome Pablo, o qual lhe devia dois botijões. Os botijões foram apreendidos e devolvidos a vítima. O atual proprietário prestou depoimento e Pablo foi identificado pela Polícia Civil, o qual esta sendo procurado. 

Também foram recuperados pela Seção de Investigação uma televisão de 20 polegadas e um aparelho de som com duas caixas acústicas e controle remoto. Os objetos foram furtados do interior de uma residência no bairro Getúlio Vargas, a qual foi arrombada quando estava sem os moradores, sendo utilizado um carrinho de mão de propriedade das vítimas para carregar os objetos. A Polícia Civil passou a realizar diligências no bairro, identificando o autor do furto, de nome Lucas de Souza Ribeiro de alcunha MADEIRINHA, o qual foi localizado em um casebre na rua Ederaldo de Souza Gomes, sendo encaminhado à DP/Camaquã, onde prestou depoimento e relatou onde estavam os objetos. Os objetos estavam em duas residências localizadas no próprio bairro Getúlio Vargas, os moradores devolveram os objetos e relataram em seus depoimentos ter adquirido os objetos de Madeirinha. A televisão e o aparelho de som já foram devolvidos aos proprietários. 

No dia 26 de março a Polícia Civil foi informada do furto de uma motocicleta/Honda CG 125, de cor vermelha, a qual foi furtada da rua Ernani Silveira. A Seção de Investigação passou a realizar diligências e identificou o autor do furto como sendo Luís Fernando Kelermann Brose, de alcunha MANINHO, o qual fugiu em direção ao bairro Getúlio Vargas. Durante as diligências a Polícia Civil descobriu que Luís Fernando não estava mais morando na casa de sua mãe e que não tinha paradeiro certo. Intensificadas as diligências Luís Fernando foi detido no dia 1º de abril no interior do bairro Getúlio Vargas, sendo encaminhado à DP/Camaquã, onde relatou que havia
furtado a motocicleta e tentou vender a mesma no bairro Getúlio, porém, como não conseguiu, foi para a vila Assomuca onde acabou vendendo a motocicleta por cerca de R$ 100,00, dinheiro que gastou comprando crack. A Seção de Investigação iniciou então uma verdadeira maratona circulando por 4 municípios para recuperar a motocicleta, pois identificou o comprador que reside no interior da cidade de Dom Feliciano, deslocando até sua residência, onde o mesmo admitiu ter comprado a motocicleta em Camaquã, enquanto visitava parentes na vila Assomuca, mas que Maninho disse que a moto era de leilão. Este comprador já havia vendido a moto para outra pessoa, residente na cidade de Chuvisca, o qual foi localizado e relatou ter vendido a moto para um rapaz que mora na cidade de Cristal, sendo a moto recuperada na residência deste rapaz, no bairro Formosa, na cidade de Cristal. Todas as pessoas foram intimadas a prestar depoimento com a finalidade de averiguar quem adulterou a motocicleta, pois a mesma estava com a numeração do chassi e motor raspados e sua placa foi adulterada as letras e números. A motocicleta será submetida a perícia para averiguar a numeração do chassi e devolvida a seu proprietário.

Como não estava mais em situação de Flagrante, após prestar depoimento, Luís Fernando Kelermann Brose foi liberado às 18h20min, do dia 1º de abril, sendo que às 18h30min passava pela rua Olavo Moraes, ocasião em que furtou uma bicicleta que estava em frente a uma lancheria, porém foi detido pelo proprietário e populares que chamaram a Brigada Militar que apresentou as partes na DPPA/Camaquã. Diante dos fatos a autoridade policial titular da DPPA, a delegada Karoline Calegari determinou o Auto de Prisão em Flagrante de Luís Fernando pelo crime de furto, sendo o mesmo encaminhado ao Presídio de Camaquã e liberado pela Justiça no dia 02. 

A Brigada Militar apresentou na DPPA/Camaquã a pessoa de João Assis Viégas Neto, de alcunha Joãozinho Viégas, o qual nesta quarta-feira (03/04), furtou cerca de R$ 190,00 em dinheiro da residência de um familiar, sendo que quando foi localizado pela Brigada Militar estava apenas com R$ 56,00. Joãozinho admitiu o furto e disse que o restante do dinheiro havia comprado crack. Diante dos fatos a Autoridade Policial titular da DPPA Camaquã, Delegada Karoline determinou o Auto de Prisão em Flagrante de João Viegas pelo crime de Furto, sendo o mesmo encaminhado ao Presídio de Camaquã.

A Polícia Civil continua as investigações para elucidar os homicídios de Rodrigo Testa e de Alessandro Moraes, sendo que atualmente as diligências estão concentradas no âmbito das Perícias Criminais. A titular da DP/Camaquã, delegada Vivian Duarte determinou que a mãe de Rodrigo Testa fosse submetida a coleta de sangue com fins de exame de DNA para comparação com os vestígios coletados na residência e no veículo. Estes são procedimentos necessários para comprovar legalmente que o sangue encontrado nestes locais pertence a vítima Rodrigo Testa. No caso do homicídio de Alessandro Moraes, a perícia na caminhonete Tucson utilizada pelos autores dos disparos, foi realizada em camaquã sendo coletadas impressões digitais, porém nos demais objetos encontrados no interior do referido veículo, estes foram encaminhados ao departamento de Criminalística em Porto Alegre para serem submetidos a exames mais complexos, com materiais de última geração, que somente podem ser realizados em laboratório. Tais exames podem identificar impressões digitais em quase todo tipo de material.

Polícia Civil orienta

A Polícia Civil informa que todas as pessoas que adquirem produtos oriundos de furtos respondem pelo crime de Receptação cuja a pena é idêntica ao crime de furto, ou seja, todas as pessoas que compram furtos, aos olhos da Lei são tão culpadas quanto as pessoas que furtaram os objetos. Os compradores serão indiciados pela Polícia Civil e processadas Judicialmente, podendo inclusive serem Presos. (Fotos: divulgação Polícia Civil).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário